Os oito desperdícios do Lean Manufacturing

Publicado em 18 de junho de 2019 | 16:00 |Por: Thiago Rodrigo

O desperdício existente em um negócio pode ser entendido como um conjunto de atividades que consomem recursos mas não criam valor para o cliente. Então, podemos estabelecer que uma grande oportunidade de melhoria no desempenho de uma empresa do setor moveleiro consiste em eliminar o maior número possível de desperdícios, porque isso reduz custos e, simultaneamente, aumenta o resultado operacional do negócio.

Para eliminar desperdícios é preciso entendê-los, então primeiramente precisamos identificá-los e classificá-los, para que finalmente possamos atacá-los da maneira mais eficaz. De acordo com o Framework dos 8 desperdícios Lean Manufacturing, encontramos os seguintes focos de desperdícios:

1 – Defeitos

O desperdício provocado pelos defeitos é uma consequência dos esforços desprendidos para corrigir os danos originados por retrabalho, refugo ou informação incorreta.

2 – Sobreprodução

O desperdício da sobreprodução reside na questão de se fazer mais que o necessário ou ainda antecipar necessidades inexistentes.

3 – Espera

O desperdício gerado pela espera do próximo processo pode ser extremamente grave para o negócio, sendo que itens aguardando processos consomem espaço fabril e reduzem a velocidade do clico de faturamento, tornando o giro financeiro mais lento.

4 – Talentos

O desperdício de talentos ocorre quando não utilizamos adequadamente as habilidades e os conhecimentos das pessoas de nossa equipe. Qualificação não utilizada é recurso desperdiçado.

5 – Transporte

O desperdício gerado no transporte ocorre devido à movimentação desnecessária, seja de produtos, itens ou materiais. O transporte ou movimentação não agrega nenhum valor ao produto, portanto é uma atividade que precisa ser obsessivamente suprimida.

6 – Estoque

O desperdícios provocado pelo estoque acontece devido ao excesso de produtos ou materiais sem processos pendentes. Além da questão financeira, temos o aspecto da redução do espaço fabril disponível, fato que restringe a produtividade e ainda dificulta o transporte interno.

7 – Movimentação

Este tipo de desperdício ocorre devido aos movimentos desnecessários executados pelos colaboradores. O estudo ergonômico dos postos de trabalho é muito importante na definição do layout deste local.

8 – Processamento

O desperdício do processamento é proveniente de operações que não estão orientadas ao Valor reconhecido pelo cliente ou ainda de requisitos da qualidade acima da exigência do mesmo.

Com o intuito de identificar os focos do desperdício, podemos aplicar algumas ferramentas do Lean Manufacturing destinadas a este objetivo. O empresário pode lançar mão do Gemba Walk, que muitos costumam chamar como “Visita da Sogra”. Trata-se de acompanhar os processos e operações adotando uma visão crítica quanto à sua eficiência. Abordarei o Gemba Walk em maiores detalhes e com um método objetivo no próximo capítulo.


Claudio Perin

Engenheiro mecânico formado pela Unicamp, pós-graduado em desenvolvimento gerencial e administração estratégica. Iniciou suas atividades na Promon Engenharia de onde partiu para o setor moveleiro. Ocupou diversos cargos de gerenciamento industrial em renomados fabricantes de móveis como Santos Andirá, Moval, Casa Verde, Irmol e Marabraz. Também foi professor universitário de administração de empresas e tecnologia moveleira na Unifev de Votuporanga (SP) por 4 anos, formando e capacitando profissionais líderes do setor. Com mais de 25 anos no setor moveleiro, construiu uma sólida carreira adquirindo profunda bagagem no ambiente fabril do mobiliário. Atualmente comanda as atividades do Portal do Montador e exerce atividades de consultoria estratégico-industrial tanto em fabricantes como em lojistas do setor moveleiro.

Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646