Feiras chinesas: Móbile traz insights da CIFF Shanghai e Furniture China

Tendências internacionais, valor do design na indústria moveleira e presença de grandes marcas brasileiras são partes do panorama das duas gigantes feiras chinesas do setor moveleiro

Publicado em 16 de setembro de 2019 | 17:08 |Por: Júlia Magalhães

As feiras chinesas CIFF Shanghai e Furniture China, mais uma vez se confirmaram como parte dos mais expressivos eventos do setor moveleiro global. Afinal, em nenhum outro lugar do mundo existe uma variedade tão grande de móveis como em setembro em Shanghai. Mais de 4,5 mil empresas apresentaram suas mais recentes inovações na Feira Internacional de Móveis da China (CIFF) e na China International Furniture Expo, mais conhecida como Furniture China.

A CIFF abriu em 8 de setembro com 1,5 expositores e na manhã seguinte a Furniture China, com mais 3,5 mil empresas participando. Embora simultâneas, as duas feiras chinesas têm, cada uma, seu próprio perfil. Enquanto a CIFF é um pouco mais focada no mercado doméstico chinês, a Furniture China ainda se vê como um hub global de móveis.

A Alternativa Editorial/Revista Móbile foi convidada especial aos eventos. Sendo representada por seu diretor-superintendente, Carlos Bessa. Ele trouxe insights significativos, além de mostrar a participação de grandes cases brasileiros.

Brasileiros surpreendem em feiras chinesas

Quem conquistou o mercado chinês foi a Kappesberg, do Grupo K1. O diretor-presidente do Grupo, Carlos Sost, revela que a marca certamente pode apresentar seus produtos para o mundo inteiro. “Temos capacidade e nosso pessoal de desenvolvimento é muito focado. Ficamos muito feliz de ter chego neste ápice de segurança.” Para ele, a China é um referencial de mercado, visto que o mundo inteiro ter expectativa de fazer bons negócios lá.

Para o evento, a marca levou linhas com foco em design e versatilidade. Além disso, os produtos contam com traços modernos e diferenciados, passiveis de enfrentar fortes mercados como espanhóis, europeu, alemão e francês. “A ideia é vender o mercado de designer brasileiro.”

Confirma abaixo mais impressões do diretor no bate papo que ele teve na Furniture China com o diretor-superintendente da Móbile.

Outra indústria brasileira que se destacou na China foi a Politorno. Aliás a marca é reconhecida por fazer negócios com vários mercados estrangeiros. De acordo com o gerente comercial, Cesar Nepomuceno, a estratégia é pulverizar o máximo possível a exportação e não depender de um mercado específico. Desta forma, explica, se acaso ocorre algum problema em algum país, não é sentido com grande impacto pela marca.

Nepomuceno revela também que o Brasil tem particularidades que agrada o público de fora. Desta forma, para a feira chinesa a marca levou um mix dos seus produtos, sobretudo, alguns tipos direcionados aos mercados que a empresa está trabalhando. “Também levamos produtos exclusivos, bastante aceitos nos EUA e embalados dentro das exigências do mercado. Quisemos mostrar que estamos habilitados com nossos produtos para todos os mercados”, frisa.

CIFF: Um paradigma para a vida global

Espalhar ideias e tendências para reforçar o valor do design na indústria de móveis na China é uma das premissas do evento. Além disso, de acordo com a organização, trata-se de uma oportunidade às marcas internacionais. Visto que “é um canal privilegiado para acessar o mercado de móveis mais importante do mundo”.

Em sua 44 edição, o evento contou com 1,5 mil expositores de toda a gama do setor de móveis. De casa a escritório e atividades externas, de decoração a tecidos e máquinas para a indústria moveleira. Cerca de 150 mil visitantes de 200 países conferiram as novidades apresentadas entre 8 e 11 de setembro, no Centro Nacional de Exposições e Convenções de Shanghai Hongqiao.

Furniture China: líder do setor

Feiras chinesas

Feiras chinesas

Carlos Bessa, diretor-superintendente da Revista Móbile, foi convidado especial para estar nas feiras chinesas

A feira lidera o setor há mais de duas décadas. Ademais, é tida como uma das principais feiras de negócios B2B do mundo. A 25ª edição contou com 3,5 mil empresas expositoras. Foram 160 mil visitantes profissionais de 130 países.

O acesso a Furniture permitia acesso a sua sub-feira Maison Shanghai – feira internacional dedicada à decoração de casa, têxtil, obras de designers, móveis e estilo de vida. Esta, por sua vez, teve área de exposição de 70 mil metros quadrados e foi dividido em três partes.

– Sindimol anuncia iniciativa para estimular exportação de móveis

A maior, Maison Essencial, teve todas as espécies de acessórios para casa. Incluindo, decoração para casa; estilo de vida; tapete; floral; fragrância; decoração, arte e artesanato; pintura e escultura; iluminação e, por fim, têxtil e tecidos. Outra área foi a chamada Home Plus. O espaço foi destinado a trabalhos de design; de designers individuais e empresas de design. Já o espaço Design Ezbuy apresentou móveis; decoração e iluminação.

Ao todo, a Maison teve 600 expositores, mais de 300 designers e mais de 100 grupos de designers. A 26ª edição da Furniture China já está agendada para acontecer de 8 a 12 de setembro 2020.


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646