Setor moveleiro gaúcho ganha movimento para transformação da cadeia produtiva

Serra Gaúcha conheceu a iniciativa que visa colocar em prática ações de quatro eixos, promovendo o desenvolvimento da indústria, do comércio e de serviços

Publicado em 22 de outubro de 2019 | 08:45 |Por: Everton Lima

Na sexta-feira, 18 de outubro, Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, foi palco do lançamento do ‘Conecta: moveleiro em transformação’. O evento foi idealizado pelo Núcleo de Transformação Setorial Moveleiro, movimento liderado pelo Sebrae RS. E tem o apoio institucional conveniado com a Associação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs), Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis), Instituto Senai de Tecnologia Madeira e Mobiliário e Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel).

A idealização do projeto teve início há um ano, por meio de uma agenda de planejamento com o objetivo de construir direcionamentos estratégicos para transformar a cadeia moveleira do Rio Grande do Sul. Englobando, sobretudo, a indústria, comércio e serviços, para torná-la mais inovadora, competitiva e sustentável. Além das instituições já citadas, representantes do poder público, universidades, empresários e demais entidades da Serra Gaúcha, Vale dos Sinos, Vale do Taquari, Região Metropolitana e Planalto, principais regiões do RS ligadas ao segmento, foram envolvidas.

Inicialmente, cerca de 75 pessoas participaram de workshops, o que possibilitou a escolha de quatro eixos principais a serem trabalhos: mercado, tecnologia e inovação, cooperação e capital humano. A partir da definição dos eixos, foram selecionados e convidados um grupo de 25 lideranças reconhecidas do mercado, que darão seguimento aos trabalhos.

Conecta: moveleiro em transformação

Durante o evento, foram apresentados os coordenadores d45o Núcleo, que será comandado pelo empresário Luiz Carlos Rosa, diretor da Firenze Móveis; vice-presidente Renato Bernardi, da Bernardi Consulting; e por quatro coordenadores de cada um dos eixos. Na oportunidade, as cinco entidades que encabeçam a iniciativa assinaram o Termo de Institucionalização do Núcleo de Transformação Setorial e os participantes receberam certificado.

– Especialista define quatro eixos fundamentais para a sobrevivência dos negócios

Rosa, presidente do Núcleo, agradeceu a presença de todos o que demonstra que estão lutando e agindo em prol de um setor pujante. “Esse movimento não foi criado para beneficiar empresas, mas sim o setor como um todo, os empregos gerados para que ele conquiste o espaço que merece. Temos como objetivo transformar nossas ações em práticas por meio de quatro eixos e teremos alguns anos para trabalhar tudo isso. Estamos aqui para transformar o que já existe com melhores atitudes e ambiente de negócios. Precisamos quebrar alguns paradigmas, pensar grande mesmo sendo pequenos. Por isso precisamos que todos se envolvam.”

Aldoir Bolzan de Moraes, gestor de projetos do Sebrae RS, ressaltou a importância de criar ações para impactar todos os elos da cadeia moveleira e o envolvimento do maior número de pessoas. “Sem dúvida, a cooperação nos leva mais longe”, destacou.

O presidente da Movergs, Rogério Francio, exaltou a liderança do Sebrae, a integração dos apoiadores e o trabalho que foi desenvolvido até o momento. “Os eixos que são fantásticos: mercado, inovação e tecnologia, cooperação e capital humano. Sem dúvida, tendo pessoal melhores, teremos uma cadeia produtiva melhor e teremos a cadeia em transformação, portanto, todos deverão se engajar nessa iniciativa”, destacou.

Eixo Mercado – coordenador Jovane Krutzman

Objetivo: fortalecer a imagem e a competitividade do setor moveleiro gaúcho

Ações planejadas:
– aproveitar melhor o potencial do mercado interno;
– criar e desenvolver a identidade do móvel gaúcho;
– buscar mercado externo;
– alinhar as competências dos designers e arquitetos com o setor moveleiro.

Eixo Tecnologia e Inovação – coordenadora Juliana Desconsi

Objetivo: desenvolver oportunidades para que as empresas da cadeia moveleira gerem negócios a partir da tecnologia e inovação

Ações planejadas:
– levantamento do índice de desenvolvimento de tecnologia e inovação na cadeia produtiva moveleira;
– lean manufactoring, produção puxada e produção enxuta na busca de combater as sete grandes perdas do processo produtivo, de gestão;
– desenvolver um programa de cultura de design da inovação;
– aproximação de institutos de tecnologia e inovação junto à cadeia moveleira;
– aproximação com startups para solução de problemas;
– Benchmarking de participação de feiras nacionais e internacionais referenciais para o setor moveleiro.

Eixo Cooperação – coordenador Edson Pelicioli

Objetivo: montar uma rede de parceiros cooperados da cadeia moveleira do estado, fortalecendo a cultura do cooperativismo.

Ações planejadas:
– analisar as leis e tributos que impactam a cadeia moveleira;
– criar um ambiente de cooperação para o fortalecimento do ecossistema;
– mapear e debater estratégias que alavanquem ações de cooperação da cadeia produtiva;
– geração de conteúdo e disseminação de interesse da cadeia moveleira e alinhamento da comunicação;
– elaboração de convênios de institutos e entidades na capacitação técnica;
– elaboração de projetos para eliminação de resíduos sólidos produzidos pela indústria moveleira de forma conveniada.

Eixo Capital Humano – coordenador Rodrigo Leme

Objetivo: Sensibilizar as lideranças da cadeia moveleira sobre a importância do propósito e da cultura empresarial. Preparar as pessoas para um novo momento das empresas.

Ações planejadas:
– Investir na profissionalização da gestão;
– Realizar treinamentos para as diferentes gerações;
– Investir em treinamento da transformação da cultura empresarial;
– Realizar treinamentos técnicos e comportamentais.

Como tudo começou: Núcleo de Transformação Setor Moveleiro

Outubro 2018 – realizado em Bento Gonçalves o workshop “O Futuro do Setor Moveleiro”, com o consultor em design estratégico, Marcos Batista. Participaram representantes do Sebrae RS, Sindmóveis, Movergs, Instituto Senai de Tecnologia Madeira e Mobiliário, Abimóvel, poder público, universidades, assim como empresários e demais entidades das regiões da Serra Gaúcha, Vale dos Sinos, Metropolitana, Planalto e Vale do Taquari, totalizando 75 pessoas. O tema foi o papel da inovação na nova economia modelando negócios significativos.

Como resultado, foi criado o Núcleo de Transformação Setor Moveleiro e foram elencados sete principais pilares para atuação setorial: governança, mercado, financeiro, pessoas, processos, novos modelos de negócio e transformação digital.

Dezembro de 2018 – começaram a ser apresentados os recortes regionais na Serra Gaúcha, Vale dos Sinos, Vale do Taquari, Metropolitana e Planalto e foi aplicada uma Matriz de Priorização, em que os participantes deveriam indicar quais seriam as prioridades de trabalho de acordo com os sete pilares. Dessa forma, ficaram definidos quatro eixos: mercado, tecnologia e inovação, cooperação e capital humano.

Setembro de 2019 – durante três dias, 25 pessoas que passaram a integrar o Núcleo realizaram imersão para o desenvolvimento de um plano de ação para os próximos anos envolvendo a indústria, comércio e serviços e com o intuito de melhoria do ambiente de negócios.

Outubro de 2019 – escolha dos líderes dos trabalhos que começarão a ser desenvolvidos e assinatura do Termo de Institucionalização do Núcleo de Transformação Setorial Moveleiro.

(com informações de assessoria)


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646