Black Friday: 42% dos consumidores buscam opções multicanais

Após alguns anos de expansão para se consolidar, a data já é realidade no Brasil sendo conhecida por cerca de 99,5% da população do país

Publicado em 6 de novembro de 2019 | 13:26 |Por: Everton Lima

Hoje, muitas marcas costumam trabalhar a Black Friday em conjunto com outras datas importantes do fim de ano, como Cyber Monday, Natal e Ano Novo. Isso porque o consumidor tem hábitos de compras diferentes em cada uma destas datas, transformando o final de ano em uma verdadeira temporada de consumo.

Nas edições anteriores da Black Friday a preferência de consumo dos brasileiros era focada em realizar a maior parte de suas compras offline, ou seja, grande parte da população que usava a data para fazer compras optava por estabelecimentos físicos, nos quais podiam pegar o produto, provar etc.

“A Black Friday teve seu período de adaptação, o brasileiro fez o reconhecimento do cenário e a partir daí, das suas conclusões e com base na experiência de outras pessoas, resolveu usar a data para realizar suas compras. Hoje, essa mesma pessoa que não comprava na Black Friday (seja em lojas físicas ou online) usa a internet para pesquisar e comprar um produto sem sair de casa.”, menciona o CEO da Codeby, Fellipe Guimarães.

Black Friday: internautas aderiram ao e-commerce

Atualmente pouco mais da metade dos internautas já efetuam compras online e a boa notícia é que muitas destas pessoas tem sua primeira experiência de compra na Black Friday.

Porém, mesmo com a alta participação do internauta, algumas pessoas ainda rejeitam comprar online. De acordo com pesquisa realizada pela Provokers, cerca de 40% das pessoas têm receio de fraudes online e outros 38% gostam simplesmente de ver os itens pessoalmente. Uma pequena parcela de 23% vê como barreira o pagamento do frete.

É possível tomar algumas atitudes que desmistificam os receios, passar segurança para o cliente através de selos de segurança, oferecer mais contato com o produto através de conteúdo em vídeo ou frete grátis durante o evento. Review de clientes que já compraram também são importantes para a decisão de compra e credibilidade de uma loja.

Consumidor quer mais do que preço baixo

Quando o consumidor opta por fazer suas compras online, normalmente buscam atributos mais importantes que o preço em si. De acordo com pesquisa realizada pela Provokers facilidades mobile, experiência do site e opções multicanais são indispensáveis nas compras online. Destes atributos, cerca de 42% dos consumidores buscam por opções multicanais como retirada na loja e tempo de entrega favoráveis.

“A maneira mais lógica para aumentar a taxa de consumidores interessados em comprar online é oferecer condições de fretes grátis e prazo curto de entrega. Agora, se você trabalha com canais online e offline, uma ótima solução é usar sistemas que integrem estes canais e facilitam a compra do seu produto.”, ressalta o  Chief Operating Officer da Codeby, Victor Almeida.

– Black Friday: especialista dá dicas para varejistas se prepararem

– Black Friday 2019: omnichannel é palavra de ordem no varejo

Um exemplo, do que foi mencionado acima, é fazer uso de sistema de Pick up, que permite o cliente realizar compras online e retirar em pontos de vendas próximo da sua localização. Cerca de 24% dos consumidores seriam motivados se tivessem a opção de retirar na loja.

Já informações sobre preço e estoque das lojas também são importantes, pois cada vez mais pessoas têm usado a internet para complementar compras feitas em lojas físicas, cerca de 86% das pessoas preferem pesquisar online e 53% das que não são e-shoppers preferem pesquisar online.

Tecnologia está fazendo a diferença

Outra forma que está se popularizando aqui no Brasil, é o uso de QRCode para transações e compras. De acordo com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), mais de 80% dos varejistas pretendem adotar aplicativos e QR Codes como meios de pagamento nos próximos 12 meses.

A quantidade de pessoas que fazem compras por meio de QR Codes também aumentou: em 2018 elas nem apareciam no ranking, agora já somam 17%. O estudo também mostrou que 27% dos estabelecimentos ouvidos aceitam pagamentos por meio de apps.

“O QR Code e as moedas virtuais serão utilizadas não só para pagamento. O QR Code do futuro será integrada com a mídia offline e online, adwords, boletos, código de barra. A vantagem dessas mudanças são inúmeras, mas a padronização e unificação dessas informações serão grandes diferenciais juntamente com a segurança via criptografia.”, destaca Guimarães.

Ainda sim, o período é de adaptação tanto para o lojista quanto para o consumidor. “ O QRCode é uma forma prática para o cliente realizar compras online quando enfrentam transtornos (como filas grandes, horários de atendimento, compras de última hora) em lojas físicas. Esta é uma porta de entrada para a compra online.”, diz Victor Santos.

(com informações de assessoria)


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646