Abimóvel aponta novembro com alta nas exportações de móveis

Brasil exportou cerca de US$ 87,2 milhões (FOB) em móveis prontos e colchões apenas no penúltimo mês de 2021

Publicado em 21 de janeiro de 2022 | 10:00 |Por: Thiago Rodrigo

As exportações de móveis e colchões brasileiros atingiram cerca de US$ 87,2 milhões (FOB) no mês de novembro de 2021. Tal resultado representou um aumento de 35% no volume exportado em novembro do ano passado quando comparado com igual mês de 2020. Isso confirma a elevação das exportações brasileiras no setor moveleiro durante o ano passado, com o acumulado de janeiro a novembro chegando a +54,2% sobre igual período do ano anterior e +52,9% nos últimos 12 meses.

Os dados são do “Monitoramento das Exportações de Móveis”, do Projeto Setorial Brazilian Furniture — iniciativa da Abimóvel – Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário em parceria com a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

exportações de móveis

Exportações de móveis por linhas de produto

Na variação mensal, observou-se que a maior parte dos segmentos apresentaram crescimento quando comparado com novembro de 2020. Na contramão, no entanto, aparece somente o segmento de colchões, que registrou queda de 17% no mês. Apesar da perda em volume, porém, a variação acumulada no ano pela categoria continua positiva: +38,2%.

O destaque positivo, por sua vez, ficou novamente para as exportações de móveis de metal, que registraram um crescimento de 84,6% na comparação mensal, o maior entre todos os segmentos. Na sequência, os móveis estofados registraram o segundo maior avanço, +40,2% em novembro de 2021 sobre igual mês em 2020.

Abimóvel divulga dados preliminares da indústria em 2021

Quando falamos em participação por linha de produto, contudo, os móveis de madeira continuam sendo o carro-chefe das exportações brasileiras de móveis, representando 85,6% do total exportado pelo País no setor; o que configura cerca de US$ 74,7 milhões (FOB) em receita. Na segunda posição aparecem os móveis estofados, com uma parcela de 9,5%. Já os móveis de metal e os colchões tiveram uma participação de 2,7% e 2,1% respectivamente, seguindo o mesmo ritmo dos meses anteriores.exportações de móveis

América do Sul no alvo

Com relação aos principais destinos das exportações brasileiras de móveis e colchões, os Estados Unidos são o principal importador de móveis brasileiros em três das principais categorias do setor, com exceção do segmento de colchões, que tem no Uruguai seu principal destino. No ranking geral, o Uruguai ocupa, aliás, a quarta colocação, com avanço de 33,5% no mês e de 36,8% no ano.

Por falar em países da América do Sul, aliás, as exportações para o Chile, que recebeu 9,7% do total de produtos exportados pela indústria moveleira nacional em novembro de 2021, continua em tendência crescente, assinalando aumento de 99,2% na variação mensal e de 186,4% entre janeiro e novembro de 2021.

Outro país da região, o Equador também merece destaque nesta análise, por apresentar um dos maiores montantes recebidos do Brasil durante o período, subindo para a nona colocação no ranking geral. Ao todo, a exportação de móveis brasileiros para o Equador cresceu 155,5% em novembro, resultando num aumento de 117,8% no acumulado do ano. Apesar do bom momento, porém, o país ainda possui uma baixa participação entre os principais destinos do mobiliário brasileiro, com campo considerável para a expansão dos negócios na área.

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas