Quatro realidades que são tendências em designs domésticos

Nestes novos tempos, brasileiros investiram na decoração e reestruturação do lar impulsionados pela tecnologia e pandemia

Publicado em 1 de junho de 2022 | 07:48 |Por: Thiago Rodrigo

Muitos lares brasileiros passaram recentemente por modificações visual e estrutural, reflexos da mudança de comportamento e hábitos das pessoas. O período de restrição à circulação social e a expansão de conexões tecnológicas influenciaram nas tendências de designs domésticos.

“Os brasileiros deram mais valor às suas moradias e estão fazendo delas um ambiente multifuncional, unindo descanso, trabalho, estudo e lazer. O segmento de reformas e construções evoluiu muito nos últimos dois anos e continua com perspectivas de crescimento. Paralelamente, novas soluções adesivas voltadas ao mercado de construção foram desenvolvidas em alinhamento às novas tendências”, explica Vitor Cybis, gerente de marketing da Cascola, marca líder no segmento de reformas e construção. Saiba por que algumas reformas decorativas em ambientes domésticos se tornaram tendências:

Criação de home offices

Uma parte dos trabalhadores do país “transportou” o escritório para casa em definitivo. O modelo de teletrabalho teve crescimento exponencial no mundo todo no período crítico da pandemia e se consolidou após a redução global da transmissão do vírus.

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indica que 11% das pessoas empregadas no Brasil exerceram suas atividades remotamente entre maio e novembro de 2020 (cerca de 8,2 milhões).

Água é tema da edição 318 da Móbile Fornecedores

Outro dado importante, desta vez do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), estima que 16,6% das atividades realizadas no país podem ser exercidas de forma remota. O estudo também revela que o Distrito Federal e São Paulo são as regiões do Brasil com maior potencial para absorver funções remotas, com 28% e 21% de atividades que podem ser feitas por teletrabalho, respectivamente.

A criação de cômodos de trabalho ganha ainda mais sentido com a expansão do modelo híbrido, que possibilita o trabalho tanto em casa quanto no escritório.

Criação de ambientes “individualizados”

Com a família mais tempo em casa, a individualidade acabou sendo prejudicada para muitos. A procura do termo “divisória de ambiente” mais que dobrou nas buscas do Google em relação ao início da pandemia comparado aos dias atuais.

Essas estruturas podem ser vazadas e retráteis e estão em alta pela capacidade de individualizar ambientes e por possibilitar a integração de cômodos. Divisórias de ambientes têm sido usadas em projetos de design de interiores para repartir o cômodo em dois ou mais ambientes. As divisórias de ambientes têm como outra vantagem a praticidade na sua instalação.

“O processo de instalação de divisórias de ambiente, sejam elas de madeira, MDF, PVC ou outras superfícies, se tornou mais fácil com a utilização de adesivos de montagem, que promovem a fixação dos materiais, com melhor acabamento e durabilidade. Em relação à segurança, nem sempre é possível saber como são as plantas hidráulicas e/ou elétricas de um ambiente. Se a pessoa usar equipamentos como furadeiras ou até mesmo quebrar paredes sem plena ciência dessas informações, isso pode se tornar um problema, entrando mais uma vez a oportunidade para utilizar adesivos de montagem de forma segura, acrescenta Vitor Cybis, gerente de Marketing da Cascola.

Integração de ambientes dentro de casa

O tempo maior das pessoas em casa, por sua vez, reforçou a necessidade do aproveitamento de cada metragem do espaço doméstico. Além disso, os jovens estão saindo de casa dos pais mais tarde. O último grande estudo realizado pelo IBGE, feito em 2016, aponta que 25% dos jovens entre 25 e 34 anos residem com os pais.

A criação de espaços multifuncionais que interligam cômodos da casa, como a sala, é uma das principais formas de dar amplitude aos espaços domésticos. Em muitos projetos de arquitetura e decoração, a cozinha é separada da sala apenas pela bancada, assim como a varanda se torna extensão da sala com a renovação de ambiente, ideias que aumentam o ambiente interno.

O olhar mais carinhoso ao próprio imóvel foi sentido no varejo. O segmento de materiais de construção cresceu 16% em 2021 em comparação ao ano anterior, segundo estudo feito pela Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção, Anamaco, em parceria com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, FGV IBRE.

Espaço privilegiando estudos domiciliares

O ensino à distância (EAD) já era uma realidade antes da pandemia e ampliou sua base estrutural para atender os estudantes no período de restrição social. Mesmo com o maior número de vacinados e flexibilização no controle ao vírus, o ensino remoto segue em alta.

A migração dos estudos em sala de aula para o lar teve consequência direta nas reformas domésticas. Os projetos feitos por design de interior foram desenvolvidos privilegiando maior conforto e otimização de espaços, como a instalação de suportes fixados com soluções adesivas nas paredes para guardar materiais escolares, além da preocupação com a ergonomia.

A redefinição de projetos de decoração de espaços para estudos domésticos pode ter um novo “boom” caso seja sancionada a lei que autoriza os estudos em casa. A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base que autoriza a realização do ensino domiciliar (homeschooling). O projeto agora segue para análise no Senado.

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas