Revendas avaliam transformações da pandemia nos marceneiros

Grupos de revendas de produtos para marcenaria contam as mudanças que perceberam durante este ano de 2020 afetado pela pandemia

Publicado em 14 de dezembro de 2020 | 11:26 |Por: Thiago Rodrigo

A pandemia de coronavírus provocou mudanças no comportamento de consumo das pessoas que os marceneiros não esperavam. Obrigadas a ficarem em casa, as pessoas voltaram suas atenções para o lar e sem gastar em outras áreas, aproveitaram o momento para investir na casa.

A demanda por pequenas obras e, principalmente, móveis, aumentou. E com a flexibilidade do isolamento, as pessoas se mexeram para melhorar o espaço em que vivem. Com isso, as marcenarias vivem um boom que acarretou até mesmo na falta de produtos para a construção do mobiliário. Com efeito, a respeito desse cenário, as redes de revendas avaliaram o impacto no marceneiro dessas transformações.

Ricardo Pestana, gerente de marketing da Rede Sim, sentiu nesse período uma busca pela informação, seja através dos meios online como dos meios físicas. Segundo ele, os marceneiros nunca estiveram tão presentes e antenados às ações digitais. Isso pois, por alguns momentos, passou a ser a única maneira de buscar conhecimento e se antenar em novidades.

Marcenaria em tempos de crise

“A falta recente de produtos básicos, abriu os olhos daqueles que ainda não o tinham feito, para agregar valor e novos itens diferenciados em seus projetos de marcenaria. O que para muitos foi uma busca por alternativa, pode ter significado uma evolução definitiva de seu comportamento”, avalia.

Mudanças nos marceneiros

Nicolai Mariano, diretor comercial da Leo Madeiras, acredita que muitas marcenarias já estão procurando meios de melhorar as suas oficinas, implementando mais tecnologia ou mesmo um novo maquinário. Tudo com o objetivo de dinamizar a produção e torná-la ainda mais eficiente para que possam dar conta de uma quantidade maior de pedidos.

“Essa é uma tendência que deve perdurar deixando o mercado aquecido com o marceneiro vivendo um ótimo momento por buscas de serviços sob medida”, afirma o diretor comercial. Henrique Farjoni, CEO da Rede Pró, resume que o setor de marcenaria tem evoluído muito na sua relação com o mundo digital “e nós estamos prontos para auxiliá-lo a evoluir cada vez mais nessa jornada”.

Os marceneiros estão mais empoderados com as diversas ferramentas e começando a tirar proveito disso, avalia José Álvaro Goes Filho, presidente da GMad. “Aquele conservadorismo abriu espaço para o pragmático sim, mas disposto a experimentar. Fora isso, a marcenaria parece ter se organizado melhor financeiramente, soube aproveitar nossos centros de serviços para complemento de sua produção. Igualmente, abriu-se para novas opções de pagamento ao seu cliente e mostrou-se muito receptiva a diversas ferramentas digitais, antes subutilizadas”, diz Goes Filho.


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646