Polo moveleiro de Bento Gonçalves registra queda de faturamento superior a 3% no primeiro trimestre

Os números de março foram determinantes para essa queda, já que em janeiro e fevereiro o setor vinha com desempenho positivo, segundo Sindmóveis

Publicado em 18 de maio de 2020 | 17:07 |Por: Guilherme Bonissate

A pandemia causada pelo Coronavírus causou reflexos imediatos na economia e na atividade industrial brasileira e o setor moveleiro também tem sido afetado. Mesmo diante de um início de ano promissor, o polo moveleiro de Bento Gonçalves encerrou o primeiro trimestre em queda.

Segundo o Sindmóveis, com R$ 384 milhões de faturamento entre janeiro e março desse ano, o polo apresenta queda de 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A perda de faturamento no estado como um todo não foi tão expressiva como no polo moveleiro, tendo sido a queda de -1,38% no primeiro trimestre.

Foram especialmente os números de março que contribuíram para essa queda verificada no primeiro trimestre, conforme os dados da Secretaria da Fazenda do RS apurados pela Inteligência Comercial do Sindmóveis Bento Gonçalves. O desempenho era positivo quando avaliamos apenas os meses de janeiro e fevereiro.

“O mês de março iniciou uma série negativa que deve perdurar nos próximos meses. No próximo mês, quando tivermos Abril fechado o desempenho anual será ainda pior. Provavelmente será um dos piores senão o pior mês da indústria. Já existem estimativas de consultorias e institutos econômicos de queda de mais de 5% no PIB do Brasil em 2020, e de 16% na produção de bens duráveis. O setor moveleiro deve ser um dos mais impactados, com um cenário de perdas reais entre 10% a 20%. Algumas indústrias podem chegar a uma queda de 80% na produção”, pontua o presidente do Sindmóveis, Vinicius Benini.

Além do faturamento como um todo, as exportações também despencaram no primeiro trimestre de 2020. No polo moveleiro de Bento Gonçalves, a queda nas operações para o mercado externo foi de 7,1% frente ao mesmo trimestre de 2019. A pior queda ocorreu nas exportações para os Estados Unidos. A redução foi de 37,5% nas negociações do polo moveleiro com esse mercado, quando comparado o primeiro trimestre de 2019 e o primeiro trimestre de 2020.

Os efeitos da Covid-19 também serão sentidos nas vagas de emprego do setor moveleiro. No polo de Bento Gonçalves, as indústrias vinham evitando demitir, optando por diversas alternativas que possibilitem frear o desemprego nos primeiros meses da crise. “Infelizmente, agora temos demissões e posteriormente se espera um ajuste na força de trabalho em linha com as expectativas de queda de produção. A normalidade deve retornar a partir do segundo semestre, com recuperação da atividade econômica a partir do 3º e 4º trimestre deste ano e recuperação de empregos apenas em 2021”, explica Benini.

Em vídeo enviado com exclusividade para o portal eMóbile, o presidente do Sindmóveis, Vinícius Benini, resumiu a situação atual do polo de Bento Gonçalves.

O polo moveleiro de Bento Gonçalves inclui cerca de 300 indústrias dos municípios de Bento, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza.

(Com informações da assessoria Sindmóveis)

Foto de capa: Maurício Tecchio


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646