Arapongas se destaca com saldo positivo de empregos em 2021

Construção civil, indústrias e varejo elevam o número de empregos na cidade paranaense que sedia polo moveleiro

Publicado em 2 de fevereiro de 2022 | 08:56 |Por: Sandra Solda

No Paraná, a geração de emprego mostrou-se consistente em todas as regiões. Segundo o balanço consolidado de 2021 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta segunda-feira (31), 367 cidades terminaram o ano com saldo positivo na abertura de novas vagas, o que representa 91% dos municípios paranaenses.

Duas cidades tiveram “empate” entre aberturas e desligamentos e apenas 30 registraram perdas no mercado de trabalho. O resultado são 172 mil novas vagas no Estado, melhor do Sul no ano passado. A cidade que mais gerou empregos foi Curitiba, com 42.835, quinto melhor resultado nacional (atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília). Na sequência, no Paraná, estão Maringá (8.379), Londrina (7.927), Cascavel (7.570), São José dos Pinhais (5.793), Toledo (4.248), Foz do Iguaçu (4.228), Araucária (3.967), Colombo (2.970), Guarapuava (2.909), Cambé (2.573), Apucarana (2.406), Umuarama (2.368) e Medianeira (2.268).

Arapongas se destaca entre os demais municípios do Paraná com mais de mil empregos formais gerados em 2021. De acordo com o relatório do Caged, no acumulado de 2021, Arapongas apresentou 17.970 admissões e 16.904 desligamentos – gerando um saldo positivo de 1.066 vagas.

Segundo o prefeito Sérgio Onofre, o objetivo é de que em 2022 o município avance ainda mais na geração de empregos. “Estamos otimistas e buscando números ainda melhores. Temos diversas obras previstas, ainda para 2022, o que traz também a expectativa de mão de obra e geração de empregos”, disse. Um dos segmentos que deve ser aquecido é o da construção, inclusive com o início da primeira etapa do Residencial Bem Viver Arapongas. O empreendimento, elaborado em parceria pelo Governo do Estado, Caixa Econômica Federal e a Construtora Pacaembu, receberá R$ 89 milhões em sua primeira etapa, com a construção de 683 casas – ao todo, no futuro, serão 1.479 unidades habitacionais.

Fonte: Fato Atual

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas