Expectativas 2022: presidente do Sima faz projeções

Jose Lopes Aquino, presidente do Sindicato das Indústrias de Móveis de Arapongas, fala sobre as expectativas e perspectivas para 2022

Publicado em 30 de dezembro de 2021 | 09:00 |Por: Sandra Solda

2022 será afetado ainda por muitas incertezas advindas do efeito da pandemia: uma delas é do desiquilíbrio da cadeia produtiva ocorrida pela brusca freada da demanda e da produção no início da pandemia e depois a brusca retomada da demanda criando assim uma elevação muito acentuada de custos, gerando elevação de preços dos produtos muito acima do poder de compra dos consumidores. Neste momento, temos um segundo efeito que agrava os custos e a correlação de preços dos produtos. Estou falando da desorganização logística mundial, onde os custos de fretes foram multiplicados em média por 10.

Avaliando ainda a conjuntura, teremos favoravelmente a valorização pelos consumidores do ambiente familiar, onde o móvel tem um papel fundamental no convívio doméstico, aliado à nova função advinda do trabalho em home office.

Embasado nestes dois fatores, um favorável e outro desfavorável advindos da pandemia, e somamos à realidade atual da economia onde está ocorrendo uma desaceleração do consumo de bens duráveis por conta da crescente volta da procura pelo lazer e outros ‘consumos ligados a serviços’, entendo que a demanda de consumo para o móvel em 2022 se estabilizará no patamar realizados em 2019.

Nosso sindicato, ou seja, a entidade de classe patronal tem o papel de mediar e fomentar ações que visam ajudar na solução de problemas comuns. Para isso, criamos as câmaras setoriais painéis/madeira e estofados/colchões onde o papel é estarmos mais próximos dessas duas principais atividades desenvolvidas no polo, identificar possíveis demandas e, por meio da aproximação dos empresários associados, discutirmos e viabilizarmos ações que venham minimizar ou solucionar o problema.

Aliado e em apoio a diretoria, criamos também seis câmaras temáticas, as quais visam tratar de temas específicos e relevantes para o momento vivido pelo polo, buscando por meio delas potencializar soluções para o desenvolvimento do polo, seus associados e a comunidade local. São elas: Mulheres empreendedoras, Jovem Empreendedor, Empreendedor solidário, Inovação e Tecnologia, Relações internacionais, Sustentabilidade. Temas como sucessão, internacionalização, novas tecnologias de operação e gestão, podem ser tratados visando também a inclusão de novos empresários a vida sindical representativa, bem como ações comunitárias conjuntas de inclusão social e empregabilidade.

Neste momento, estamos buscando viabilizar o primeiro ‘Circuito Paranaense do Mobiliário’ que está previsto para se realizar de 18 de janeiro a 6 de fevereiro de 2022. O objetivo é realizarmos um evento diferenciado, onde a ideia é fomentar o ‘Turismo de negócio’ sendo o polo moveleiro o ator principal, porém gerando ao comércio local (restaurantes, eventos culturais, etc.) também valor e entretenimento à comunidade local.

Para o varejo de móveis e eletros, acreditamos que e, 2022 haverá uma estabilidade entre oferta e demanda no nível de 2019. E o consumidor que busca por compra on-line deve se manter crescente, porém as lojas físicas terão ainda participação preponderante no faturamento. Entendemos também que o mobiliário subiu alguns degraus na intenção de compra dos consumidores por conta da valorização das casas e do convívio maior no ambiente familiar, o que veio para ficar e isso é muito bom.

Por Jose Lopes Aquino – presidente

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas