Mandaê se prepara para garantir entregas da Black Friday 

Plataforma de inteligência logística prevê crescimento de 130% no volume de encomendas

Publicado em 16 de novembro de 2020 | 07:00 |Por: Cleide de Paula

A plataforma de inteligência logística Mandaê duplicou sua equipe operacional e aumentou em 40% seu time de atendimento e SAC para atender um aumento previsto de 130% no número de encomendas durante a Black Friday. Desde o início do ano, a Mandaê tem registrado uma forte expansão de seus negócios que, apenas de janeiro a outubro, já cresceram 148% em relação a todo o ano de 2019.

– Shoppings esperam aumento de vendas de 21% na Black Friday

“Será a maior Black Friday da história do e-commerce brasileiro e a Mandaê se preparou com muito profissionalismo para atender à essa demanda”, destaca Bruno Noale, vice-presidente Comercial e de Operações e CCO da empresa.

Além das contratações de pessoal – cerca de 70 colaboradores temporários com perspectivas de efetivação de parte deles no próximo ano – a Mandaê ampliou em 60% a frota de veículos, implementou um turno de operação aos finais de semana e garantiu a locação de equipamentos extras, como empilhadeiras e cubômetros.

“Será um marco para as vendas on-line no País e estaremos prontos para garantir entregas seguras e confiáveis para nossos clientes”, finaliza Noale.
As singularidades brasileiras 
Bruno Noale analisa que embora ainda estejamos (no Brasil) carentes de investimentos na ampliação ao acesso a computadores, a começar pela disponibilidade em escolas públicas – um imenso desafio de nosso sistema educacional – estamos entre os maiores usuários de redes sociais no mundo. Para ele, esse é um contraste interessante, que aliado a outros fatores culturais e estruturais, ajuda a entender o recorde registrado no Brasil no primeiro semestre de 2020, que movimentou R$ 38 bilhões. Imagine se tivéssemos as mesmas condições de acesso que desfrutam norte-americanos e europeus?

Com a superação de algumas barreiras culturais e estruturais não há motivos para o Brasil não alcançar patamares tão altos quanto o de outros países. Temos criatividade e perseverança para desenvolvermos soluções tecnológicas que fortalecerão os pilares de segurança e profissionalismo que o mercado exige. A bússola jamais esteve tão bem ajustada – Bruno Noale, é vice-presidente Comercial e de Operações e CCO da Mandaê

“Falando em Covid-19, o comércio on-line teve crescimento no Brasil de 57% no volume de pedidos entre abril e junho e 70% no faturamento. Houve ainda aumento de 68% nas compras durante o período de Dia das Mães e a Black Friday, no radar, será, certamente, histórica. Dados como esses só reforçam o fato que o isolamento provocou grandes transformações comportamentais em nossa sociedade e que esse movimento é uma tendência que veio para ficar”, constata.

O vice-presidente relata que muita gente estava acostumada a usar a internet com uma finalidade puramente social, como navegar por redes sociais e aplicativos de mensagens. “Ainda existe certa resistência a processos que envolvam pontos sensíveis de informação, como fazer transações bancárias ou fornecer informações financeiras. Essa ainda é uma barreira que separa o consumidor do e-commerce. Porém, a pandemia forçou certas mudanças de comportamento e quebras de paradigmas e é por isso que no primeiro semestre deste ano o país registrou o maior aumento dos últimos 20 anos”, analisa.

Agora que esse tabu foi desfeito, será cada vez mais comum vermos pessoas navegando pelo varejo on-line. Um levantamento do Instituto Locomotiva mostra que 50% dos frequentadores de livrarias e papelarias que foram entrevistados já não farão questão de ir até as lojas físicas após a normalização completa do comércio. Essa porcentagem é seguida de perto por frequentadores de setores como infantil, perfumaria, petshop e lojas de departamentos.

Ainda de acordo com dados do Instituto Locomotiva, 10% da população comprou pela primeira vez on-line. O estudo mostra também que 45% dos que já compravam passaram a comprar mais. Na percepção de Bruno Noale, os números são animadores mas há ainda muitos desafios em todas as etapas da cadeia para tornar o comércio on-line a primeira opção do cliente. “Isso vai desde a universalização do acesso à internet (questões sociais) até a reformulação dos e-commerces, com processos mais seguros, de fácil usabilidade e com atendimento ágil. A logística, claro, também é parte fundamental nisso e o seu papel na fidelização do cliente é extremamente relevante”, assinala.

O vice-presidente afirma que no início da pandemia a Mandaê aguardava uma estabilidade, movida pelo equilíbrio entre o aumento da troca do off para o on, com uma queda do consumo com a retração econômica, movido por um pavor de incertezas que contagiava o mundo todo. Porém, boa parte do mercado brasileiro foi surpreendido com crescimentos na casa dos três dígitos e o e-commerce confirmou sua vocação de se transformar em protagonista na rotina de compra das pessoas.

Sobre a Mandaê:
A Mandaê é uma plataforma logística para empresas que buscam reduzir os custos de envio das suas encomendas e melhorar a qualidade das suas entregas, ajudando a transformar a logística em uma vantagem competitiva para os negócios. Por meio de tecnologia própria, a empresa conecta diversos agentes em variadas etapas do supplychain, o que facilita a gestão de transportes e diminui a complexidade da operação.


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646