Via Varejo confirma indícios de fraude contábil

Companhia divulgou fato relevante na quinta-feira e informou o início da terceira fase das investigações

Publicado em 13 de dezembro de 2019 | 06:00 |Por: Everton Lima

A Via Varejo confirmou, por meio de um fato relevante, que a segunda fase da investigação interna realizada pela companhia comprovou a existência de indícios de fraude contábil “caracterizada pela manipulação da provisão trabalhista da Companhia e pelo diferimento indevido na baixa de ativos e contabilização de passivos”.

Além disso, a empresa reconheceu que haviam falhas nos mecanismos de controles internos que poderiam ocasionar em erros materiais em algumas contas. Esses resultados fizeram com que o comitê que investiga o caso decidisse iniciar uma terceira fase de investigação.

– Via Varejo: denúncia de fraude contábil faz papéis despencarem

– Via Varejo tem prejuízo de R$ 383 milhões no terceiro trimestre

Ajustes contábeis bilionários

A Via Varejo ainda informa que a empresa está calculando o valor necessário para corrigir essas falhas, algo em torno de R$ 1,05 bi até R$ 1,2 bi. A companhia ainda destaca que seguirá realizando ajustes necessários para que a empresa possa se desenvolver — descritos na divulgação de seu balanço do terceiro trimestre.

O impacto dos ajustes contábeis e dessas mudanças deverão impactar o patrimônio líquido da empresa em até R$ 940 milhões, prejudicando os seus resultados do 4º trimestre.

A marca informa que não acredita que esses ajustes prejudicarão o fluxo de caixa da empresa, mantendo em ordem o pagamento de fornecedores e outras responsabilidades.

“A atual administração da Companhia continuará tomando todas as medidas necessárias para o saneamento em definitivo das irregularidades contábeis pretéritas identificadas, bem como avaliará juntamente com seus assessores legais eventuais medidas a serem adotadas em relação aos autores das referidas irregularidades”, esclarece o comunicado. Não foram divulgados nomes dos possíveis responsáveis pela fraude.

A informação impactou seriamente as ações da empresa. Até o pré-fechamento desta quinta-feira (12) o preço dos papéis da companhia havia caído 3,10%.

As investigações citadas pela empresa estão relacionadas ao trabalho da diretoria antiga. Em julho deste ano, doze diretores da Via Varejo foram desligados de suas funções, sendo substituídos por pessoas da confiança da família Klein, fundadores da marca Casas Bahia.

 


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646