Transformações digitais e os reflexos na comunicação

Empresas podem aproveitar tecnologia e comportamento do consumidor online para estreitar relações B2C

Publicado em 19 de julho de 2019 | 08:49

Com as transformações digitais, fica mais clara a mudança no poder entre varejista e consumidor. Em resumo, antes os consumidores contavam com uma marca ou fonte de informações para obter o que queriam. Agora, entretanto, as empresas se viram diante da necessidade de se reinventar constantemente. Além de reduzir preços e inovar cada vez mais na forma de atrair consumidores.

Com as informações disponíveis com o toque de um botão, esses consumidores consideram a disponibilidade algo normal para suas pesquisas e compras. Com isso aumenta a exigência em relação ao conteúdo.

Numa era em que cada vez mais todos nós somos especialistas e temos a força de nos posicionar diante de nossas experiências de consumo, o que as empresas e marcas têm a seu favor é a “compulsividade” muito presente no cotidiano dos consumidores.

Um outro ponto que precisamos levar em consideração é a mudança de estilo de vida que cada vez mais exige uma urgência. Há um imediatismo para que produtos e marcas possam atender suas expectativas. Num mundo acelerado e conectado as pessoas procuram experiências sem atritos que combinem com essas mudanças para que possam dedicar mais tempo às suas vidas profissionais e sociais.

Na última década a tecnologia evoluiu. Deixou de ser apenas um facilitador da comunicação, possibilitando assim interações multidimensionais e experiências coletivas. Essa evolução continuará moldando como nos conectamos e colaboramos com nossos amigos, colegas e, cada vez mais, desconhecidos. Criando e vivendo tudo “juntos digitalmente”, enquanto estamos separados. Pessoas que nunca se viram pessoalmente, nunca conviveram, mas que através de troca de experiências se tornam “intimas”. Sobretudo, dividem momentos e vivências que se identificam.

Seu negócio precisa de você hoje

A comunicação profissional evoluiu para incluir vídeos, comunicações de documentos em tempo real e reuniões virtuais, por exemplo. Desta forma, é possível a participação de pessoais espalhadas pelo mundo. Barreiras foram rompidas e por mais que o presencial tenha seu “peso”, não podemos mais usá-lo como única possibilidade. As empresas estão respondendo a esse movimento com investimento em tecnologias que possibilitam essa interação. Entretanto, o tempo todo fica a sensação de que não estão aptas diante da velocidade dessas mudanças.

Por outro lado os consumidores estão usando para compartilhar suas vidas pessoais plataformas digitais para criar e participar de atividades em conjunto. Nessa roda, o tempo todo, as marcas estão sujeitas a se fazerem presentes através desses consumidores que vão usar suas experiências “julgando” seus produtos.

E você, está atento às transformações digitais e mudanças no comportamento do consumidor?

O conteúdo dos textos das colunas do Portal são de inteira responsabilidade dos seus autores originais

Receba nossa Newsletter