Começa a 60ª edição do Salone del Mobile Milano (iSaloni 2022)

Organização destaca o evento como um (re)começo do presente com os olhos postos no futuro, com mobiliário ético, consciente para gerar condições e espaços de bem-estar, refúgio e inclusão

Publicado em 7 de junho de 2022 | 08:00 |Por: Thiago Rodrigo

O Salone del Mobile Milano (iSaloni 2022) está – finalmente e mais uma vez – nos blocos de partida. A partir de hoje até o dia 12, a 60ª edição terá coisas maravilhosas acontecendo em um momento e em um mundo inconstante, impulsivo e rápido, em uma sociedade que busca pontos fixos e (re)recuperação.

Consciente de que deve ser um tempo, um lugar e uma ferramenta para pensar juntos a capacidade geradora do design e o papel social e político do sistema de mobiliário como um todo, o Salone del Mobile está de volta ao vivo em sua forma mais completa. Reafirmando a importância ainda maior do encontro, da discussão, do diálogo na vida real do que digitalmente, o evento tem o objetivo de ser uma ocasião única e imperdível, gerando partilha e circularidade e acolhendo culturas e seres humanos.

Acesse o novo Instagram da Revista Móbile

Assim, segundo a organização, está (re)afirmando-se como um evento global, pivô de um sistema virtuoso com raízes em Milão, mas projetado em todo o mundo, gerando qualidade, relacionamentos, oportunidades de negócios e caminhos criativos que refletem positivamente em todas as vidas (e lares ).

“60 anos não só como montra de excelência, mas, hoje sobretudo, de design necessário e responsável com o homem e a natureza no centro. Uma edição que foi construída coletivamente em torno de linhas fundamentais de pensamento e trabalho: as oportunidades e a responsabilidade do design, a inclusão e a responsabilidade ambiental, a demanda e a cultura do design”, destaca a feira.

Salone del Mobile Milano 2022

Maria Porro, presidente do Salone del Mobile Milano, pontua: “Reunir esta edição da feira foi uma experiência poderosamente emocional, dada a sua extraordinária dimensão simbólica: está narrando sessenta anos de história e marcando um novo ponto de partida para o nosso sector. Queríamos investir na presença física e ainda mais na abertura ao mundo inteiro, permitindo que todos os atores se sentissem acolhidos e envolvidos em um projeto compartilhado que seja bom para as empresas, para Milão e para o país. Isso se reflete em nossos esforços para trazer o maior número possível de expositores e visitantes estrangeiros para a feira”, disse.

Há uma excelente aceitação da Europa, Reino Unido e Canadá, bem como da Arábia Saudita, Extremo Oriente e Índia. No que diz respeito à China, foi programado toda uma gama de serviços e contatos digitais que a ajudarão a se sentir mais próxima do que nunca. “Acreditamos em um ‘Salone’ que rompe barreiras, tornando-se uma ponte cultural, acolhendo a todos sem distinção, em nome do design ético e responsável. Esta abordagem é a única forma de o Salone produzir valor, alimentar um entusiasmo renovado e produzir um evento cada vez mais voltado para o futuro”, diz.

Também nesta edição, o Salone del Mobile segue sua vocação e seu objetivo original: promover projetos que melhorem a qualidade de vida, dos espaços públicos e privados, dando sentido à inovação que deve ser sustentável nos dias de hoje; ser um mediador e catalisador de conhecimentos e experiências e um acelerador da transição ecológica. “Tudo na feira vai falar dessa missão e dessa responsabilidade”, destaca Maria.

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas