Consumo de painéis de madeira em 2021 atinge marca histórica

Consumo de painéis de madeira em 2021 foi de 8,256 milhões de m³, variação positiva de 15,4% perante 2020; veja o que diz gerente do Ibá

Publicado em 28 de fevereiro de 2022 | 08:00 |Por: Thiago Rodrigo

O consumo de painéis de madeira em 2021 atingiu 8,256 milhões de m³ em 2021, segundo o 68º Cenários Ibá, relatório da Indústria Brasileira de Árvores. Diminuindo os 46 milhões de m³ importados (+228,6% em relação a 2020), as vendas domésticas de painéis de madeira atingiram 8,210 milhões de m³, um recorde histórico, com variação de 15% em relação a 2020. Foi a primeira vez que a indústria de painéis produziu e vendeu mais de 8 milhões de m³ de chapas.

Mesmo após um 2020 de destaque com o maior consumo de painéis nos últimos anos, voltando aos patamares entre 2012 e 2014, quando a produção atingia mais de 7 milhões de m³, o mercado de painéis de madeira seguiu com números expressivos no ano passado, vendendo mais de 1 milhão de m³ a mais.

“O grande avanço dos painéis de madeira demonstra que o brasileiro passou a olhar para seu lar, onde esteve por mais tempo, e tem escolhido a madeira vinda de árvores cultivadas e com certificação como uma aliada para melhorar o ambiente”, assinala o gerente executivo do Ibá, Carlos Mariotti.

Consumo de painéis de madeira em 2021

Entre o segundo semestre de 2020 e o ano de 2021, evidenciou-se um cenário adequado para reforma, redecoração ou reforma do ambiente, que são as principais motivações para a compra de móveis, além da necessidade de adaptação do ambiente familiar com a implantação do home office e do aumento da percepção do consumidor sobre a qualidade e conforto dos móveis (desempenho/ergonomia) para todos os membros da família.

Desse modo, houve prioridade na compra de móveis com mais tempo disponível para pesquisa e compra online; melhoria de acesso, navegação, diversidade, conteúdo e informação para compra de móveis online, melhorando a experiência de compra e tornando compras virtuais cada vez mais comum.

Produção de móveis cai em 2021

Consequentemente, a venda de móveis pela internet em 2019 foi de US$ 620 milhões (3,7% do total); em 2020, em dados preliminares, foi US$ 980 milhões (6,2% do total). “Foram fatores que contribuíram para este incremento do consumo doméstico de painéis de madeira (MDF, MDP e HB)”, frisa o gerente do Ibá.

Isso significa que a indústria de painéis de madeira voltou ao patamar pré-crise entre 2014 e 2016, por conta da valorização do lar , do bem-estar e da modernidade aos ambientes.

Painéis de madeira e o meio ambiente

A preocupação com o meio ambiente é outro ponto apontado por Mariotti. “Está crescendo cada vez mais e, por isso, empresas já desenvolvem itens com processos sustentáveis e certificações internacionais, exaltando também o design e as últimas tendências do mercado”.

“Os consumidores estão mais exigentes, conscientes e prontos para uma retomada verde, o que também tem impulsionado a cadeia de árvores cultivadas”, frisa.

O processo sustentável envolve desde os materiais e o modo de produção até a vida útil desses itens, como forma de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, diminuindo os danos ao ambiente. A indústria de árvores cultivadas fornece produtos essenciais e sustentáveis, já que tem origem renovável e pós-uso adequado.

“Designers e marcas estão preocupados e investindo em itens e produtos que impactem positivamente o planeta. Os bioprodutos são a solução do futuro, sempre olhando para frente, na substituição dos produtos fósseis”, enaltece.

Fortemente, correlacionada com indústria moveleira e construção civil (com portas, divisórias, entre outros produtos), a produção de painéis de madeira tem a expectativa de que a demanda se mantenha aquecida, neste ano e no próximo, em razão do alto volume de lançamentos imobiliários em 2020 e 2021.

Receba nossa Newsletter

    Matérias Relacionadas