Soprano recebe certificado de uso de energia renovável

Soprano reduz emissão de gás carbônico e mais uma vez recebe certificado pelo uso de energia renovável, concedida pela empresa Ludfor Energia

Publicado em 30 de julho de 2021 | 10:55 |Por: Thiago Rodrigo

Com as mudanças de comportamento ocorridas em 2020, o mundo teve a oportunidade de refletir ainda mais sobre os impactos da sociedade no meio ambiente. Com números que não eram vistos há anos, o mundo conseguiu diminuir suas emissões de gás carbônico, apresentando uma redução de 7% na emissão mundial de dióxido de carbono durante todo o período do ano passado. Nesse sentido, cada vez mais as empresas têm buscado formas de conciliar desenvolvimento com sustentabilidade, visando a preservação do meio ambiente. Sempre preocupada em contribuir positivamente nessa causa, a Soprano há muito tempo adota a utilização de energia elétrica proveniente de fonte limpa, totalmente renovável e que não agride o meio ambiente. Como forma de reconhecimento desta prática, em 2021 novamente a empresa recebeu o “Certificado Empresa Renovável”, afirmando-se como organização exemplo na redução de emissão de gás carbônico, por meio da quantificação de energia proveniente de fontes alternativas.

Menos gás carbônico no meio ambiente

Durante todo o período de 2020, a Soprano auxiliou com a redução de mais de 370 mil toneladas de emissões de gás carbônico, o que equivale a 10.241 mudas de árvores conservadas por 20 anos, 3.683 veículos leves à gasolina percorrendo 500 km, 923 transportes rodoviários de 1 tonelada de carga por 500 km e 158 toneladas de papel/papelão enviadas para aterro sanitário.

As certificações foram concedidas pela Ludfor Energia, empresa independente especializada em gestão de energia, seguindo as metodologias GHG Protocol Corporate Standart e Grenhous e Gas Protocol Iniciative Intergovernamental Panel On Climate Change (IPCC).

Sustentabilidade como cultura

Está nos valores da Soprano o respeito às pessoas, ao meio ambiente e à sociedade. Os resultados destas práticas sustentáveis podem ser comprovados através dos números e das certificações recebidas da Ludfor: a empresa já deixou de emitir 5,35 milhões de toneladas de CO2 no planeta.

Fimma Inova abre inscrições

Além do uso de energia renovável, outras ações realizadas pela empresa buscam minimizar os impactos causados ao meio ambiente. A Soprano preza pela redução dos rejeitos e reaproveitamento da água, sendo que toda água utilizada é tratada e volta para ser reutilizada no processo produtivo.

Além disso, a empresa atua no desenvolvimento de embalagens recicláveis, projetos de elevação da qualidade de vida, com ambiente limpo e saudável e a promoção do uso racional dos recursos. Como um valor dentro de sua organização, a Soprano incentiva a preservação do meio ambiente no dia a dia de seus colaboradores, além de levar em consideração os aspectos ambientais em todos os processos de tomada de decisão.

Braspan produz chapas de MDF Ultra High Gloss e Super Matt

Braspan fabrica chapas com alto brilho e super fosco dos quais têm como diferenciais o anti fingerprint e a maior resistência a riscos

Publicado em 28 de julho de 2021 | 10:48 |Por: Thiago Rodrigo

No último ano, a demanda por reformas residenciais e comerciais aumentou. Segundo a pesquisa realizada pela Archademy, houve um crescimento de 68% na busca pela renovação de móveis. Com o mercado aquecido, a Braspan, indústria especializada em revestimento de MDF e MDP BP, localizada no Paraná, fez um investimento de um milhão de reais em um maquinário com tecnologia de ponta. A indústria paranaense será a primeira do Brasil a produzir dois novos padrões de MDF que, atualmente, são encontrados apenas fora do país.

As linhas Ultra High Gloss e Super Matt oferecem diversos benefícios, como maior resistência a riscos e manchas. O principal diferencial, no entanto, é o sistema anti fingerprint, ou seja, é um produto que não deixa marcas de digitais.

“Hoje, a maioria das chapas de MDF deixam marcas digitais, o que faz com que a pessoa precise limpar o produto com frequência. No caso das linhas que vamos produzir, a marca de dedo não fica no móvel. Por isso, a limpeza não precisa ser tão frequente, o que aumenta a durabilidade do produto e facilita o dia a dia do consumidor”, afirma Astor Weiss Junior, sócio proprietário da Braspan.

De acordo com Astor, a produção destas chapas no Brasil vai baratear o custo para milhares de empresas, que não precisarão mais importar. O objetivo é diversificar a oferta, disponibilizando produtos de alto padrão, com qualidade, bom preço e entregas dentro do prazo.

Fimma Inova abre inscrições para próxima fase

“É uma satisfação anunciar um investimento desse porte para o mercado brasileiro. Essa movimentação não agrega valor apenas para a nossa marca, mas traz para o nosso país, soluções que melhoram o padrão de vida das pessoas, com produtos de qualidade elevada e acabamentos insuperáveis”, afirma.

Duas linhas de produtos em MDF e MDP serão produzidas, nas cores branco, preto e grafite. A linha Super Matt são painéis laminados, voltados para o mercado moveleiro.Braspan

“Além de serem extremamente sofisticados, têm toque aveludado, não deixam marcas digitais, absorvem toda a luz, e são fáceis de manter no dia a dia, pois são resistentes a manchas, riscos e produtos químicos, dispensando limpeza constante e proporcionando alta durabilidade”, explica Astor.

Já a linha Ultra High Gloss se destaca principalmente pela sua alta definição no reflexo, e ideia de profundidade. “O material é resistente a riscos, entregando uma estabilidade ímpar de cor. Além disso, o produto é eco-friendly”, conclui. A produção das linhas começa a partir deste mês. A previsão é de que, nos próximos meses, novas cores sejam produzidas.

Braspan

Presente no mercado desde 2010, a Braspan é uma empresa especializada em revestimento de MDF e MDP BP que apresenta máquinas de produção e um sistema de armazenamento de painéis de última geração, adequados para oferecer produtos da mais alta qualidade aos seus clientes.

A tradição da empresa foi passada de geração em geração, desde o avô até o atual sócio proprietário, Astor Weiss Junior. Apesar de ser ainda jovem no ramo de painéis reconstituídos, a sua atuação no mercado moveleiro já tem mais de 60 anos, com a produção de compensados.

Fimma Inova abre inscrições para sua próxima edição

Programa de inovação terá vagas limitadas com módulos de gamificação, roadmap e benchmark para a cadeia de madeira e móveis

Publicado em 27 de julho de 2021 | 10:44 |Por: Thiago Rodrigo

Estão abertas as inscrições para o Fimma Inova, programa da Feira Internacional de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis (Fimma) para impulsionar a cultura de inovação na cadeia de madeira e móveis. O projeto traz uma nova abordagem em relação à primeira edição realizada no ano passado, agora com dois módulos: um voltado a novos participantes e uma programação destinada à continuidade da imersão para os alunos participantes em 2020.

O primeiro módulo foi especialmente desenvolvido para novos participantes, com uma abordagem ampliada em relação à edição anterior e foco na construção do mindset de inovação na cadeia madeira e móveis, com grupos competindo entre si na criação de projetos de inovação aplicada.

Está no ar a edição 309 da Móbile Fornecedores

Esse módulo inicia com a abordagem do Innovation Business Game, que consiste numa metodologia gamificada com sala de aula invertida e atividades extraclasse de pesquisa e hackathon. A coordenação dessa etapa será dos consultores Marcus Ronsoni e Carlos Klein, da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento Comportamental (SBDC).

Roteiro Fimma Inova

Serão três dias de imersões com oito horas cada, com um programa focado na experiência prática, troca entre os participantes e conteúdos aplicáveis. Após essa imersão, os participantes seguem para o Roadmap, roteiro para implantação do sistema de inovação continuada em suas empresas.

Essa etapa terá quatro módulos concentrados no diagnóstico de cada empresa e coordenados pelo Chief Transformation Officer (CTO) e vice-presidente Executivo das Empresas Randon, Daniel Ely. As etapas desse módulo serão desenvolvidas de 27 de agosto a 15 de dezembro, com turmas de, no máximo, 30 participantes.

Benchmarking com Instituto Hélice

O Fimma Inova 2021 ainda vai incluir um módulo especialmente desenvolvido para continuidade da imersão para os participantes das primeiras turmas. Será um Circuito de Inovação em parceria com o Instituto Hélice, com encontros virtuais de benchmarking em empresas consagradas por suas boas práticas de inovação. O objetivo desse programa é despertar o senso de urgência para uma mudança de comportamento, geração de valor e resultados através da inovação.

Exportações moveleiras de Bento Gonçalves crescem

Esse módulo terá início no dia 19 de agosto e terá sete encontros virtuais realizados mensalmente e com duração aproximada de duas horas. Nessas ocasiões, os participantes poderão aprender diretamente sobre inovação aplicada com executivos da Florense, Marcopolo, Metadados, Randon, Sicredi Pioneira RS, Sicredi Serrana e Soprano. Alguns conteúdos abordados nesse benchmarking são capacitação para inovação, comitê de inovação, cultura de inovação, estrutura de gestão, indicadores de inovação, processos de inovação e estratégia de inovação.

Conectando por meio da inovação

A Feira Internacional de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis (Fimma) é uma das maiores feiras do segmento no mundo e tem como objetivo apoiar o desenvolvimento do setor através da apresentação de tecnologias, insumos e equipamentos de ponta que se transformarão em oportunidades de negócios. O evento vem sendo realizado desde 1993 com um total de 14 edições até hoje.

Recentemente, a feira decidiu se reinventar, criando uma série de plataformas e iniciativas voltadas à inovação e soluções que tornam sua presença permanente entre seus públicos. O Fimma Inova foi um dos programas criados nesse sentido. O presidente da feira, Euclides Rizzi, pontua que o programa é destinado a profissionais que atuem como protagonistas em seus ambientes de trabalho e possam disseminar a cultura de inovação dentro da empresa.Fimma Inova

Segundo ele, na caminhada do Fimma Inova até aqui, a entidade compreendeu que a inovação é um processo que ocorre por meio do conhecimento e da colaboração. “Esse formato que encontramos para a continuidade do Fimma Inova vai resultar numa experiência profunda e necessária aos profissionais do setor, conectando de forma consistente a cadeia de madeira e móveis”, reforça Rizzi.

O Fimma Inova 2021 está com inscrições abertas somente até o dia 19 de agosto. O módulo para a continuidade da imersão terá início no próprio dia 19 e o módulo para novos participantes começa dia 27 de agosto. Todas as informações sobre o programa, os instrutores e as formas de inscrição estão disponíveis nesse link.

Ao mesmo tempo, a Fimma Brasil está em contagem regressiva para sua próxima edição presencial, que será realizada simultaneamente à Movelsul Brasil: de 14 a 17 de março de 2022, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves.

Basf lança plataforma que foca sustentabilidade em seus produtos e serviços

Informações, soluções, ferramentas digitais entre outros conteúdos estão disponíveis para levar sustentabilidade da Basf à cadeia produtiva

Publicado em 23 de julho de 2021 | 08:00 |Por: Thiago Rodrigo

Para celebrar a Semana Mundial do Meio Ambiente e reforçar o seu propósito de “criar química para um futuro sustentável”, a Basf lança uma plataforma exclusivamente voltada para Sustentabilidade. É um hub digital que reúne um rico conteúdo sobre as soluções e inovações da companhia voltados para o desenvolvimento de produtos sustentáveis, contribuindo significativamente para a cadeia de valor. Também estão acessíveis artigos informativos, vídeos e as ferramentas digitais para apoiar as empresas a conquistarem uma atuação mais sustentável.

“Entre os nossos pilares estratégicos estão a inovação e a sustentabilidade, que permeia toda a cadeia de valor. Compramos com responsabilidade, produzimos com segurança e eficiência e desenvolvemos soluções sustentáveis, sempre em busca de oportunidades para gerar valor para nossos clientes e para a sociedade”, afirma Renata Milanese, diretora de Customer Enabling da Basf. “Com a plataforma, queremos facilitar o acesso a todo o nosso portfólio sustentável, além de fornecer ferramentas que trarão um suporte valioso às mais diversas indústrias”, complementa.

Accelerators Basf

Entre as soluções de destaque na nova plataforma estão os Accelerators: são os produtos que oferecem substancial contribuição de sustentabilidade para a cadeia de valor. Essa categorização do portfólio é feita pela companhia levando em conta critérios de economia, meio ambiente e sociedade. A meta é alcançar € 22 bilhões em vendas com essa categoria até 2025.

“São mais de 16 mil Accelerators que podem contribuir de forma efetiva para a sustentabilidade. Procuramos reunir essa expertise em uma plataforma única e robusta”, explica Renata. “Nela é possível conhecer produtos, acessar conteúdos informativos, encontrar ferramentas digitais e fazer contato com os negócios da BASF, inclusive para discutir demandas e, mesmo, pedir informações comerciais, como cotações”.

Exportações em Bento Gonçalves crescem no primeiro semestre

Inicialmente, estão contemplados os segmentos de Cuidados Pessoais, Cuidados com a Casa, Saúde, Reciclagem Mecânica e Mineração. Estão disponíveis aplicativos para os respectivos setores, como Simulador para Proteção Solar, ferramenta que auxilia o formulador a planejar a composição dos ingredientes de um protetor solar; EcoSun Pass, metodologia para calcular possíveis impactos ambientais de protetores solares; Calculadora de Vegetalização, que avalia o índice de naturalidade do produto com base nas matérias-primas; os Assistentes Farmacêuticos Virtuais da BASF, como o laboratório virtual gratuito para simulação e otimização de formulação, a ferramenta de informações técnicas e de regulamentação.

Há também um link para os conteúdos da Fundação Espaço ECO (FEE), instituída e mantida pela Basf que presta consultoria ao mercado sobre sustentabilidade, e a disponibilização do SustenBOT, uma calculadora que identifica o grau de sustentabilidade das empresas de uma maneira rápida, intuitiva, acessível e gratuita. Com algumas perguntas, é possível calcular as emissões de CO2 geradas pela empresa e identificar o quanto é possível reduzir as emissões de carbono ao adotar práticas mais sustentáveis – ou até compensá-las por meio de doações de mudas para restauração florestal pelo Programa Mata Viva®, por exemplo.

Outras iniciativas da Basf como o [e]motion, de conteúdo informativo, e o B-Cycle, de soluções para reciclagem mecânica, também têm direcionamento no novo site, que está disponível no link: https://shop.basf.com/sustentabilidade/index.html

STI oferta ao setor moveleiro qualidade importada em máquinas

STI Máquinas importa equipamentos asiáticos e europeus, apostando na fabricante chinesa Nanxing para desenvolver a produção da indústria moveleira

Publicado em 22 de julho de 2021 | 10:41 |Por: Thiago Rodrigo

O parque de máquinas instaladas nas indústrias moveleiras brasileiras em 2019, foi de mais de 143 mil em 2019, segundo dados do relatório Brasil Móveis 2020, elaborado pelo Iemi – Inteligência de Mercado. Desse montante, a China é o primeiro país do qual o setor moveleiro brasileiro mais importa máquinas, registrando 30,6% de participação em 2019, à frente das máquinas alemãs (25,1%) e italianas (21,7%). Muito desse resultado se deve, também, à uma empresa, a STI Máquinas.

Com 24 anos de experiência, com uma produção forte e profissional e com a parceria com a STI, visa garantir aos clientes industriais moveleiros uma grande experiência de suporte profissional. A empresa importa máquinas para madeira como os equipamentos da empresa chinesa Nanxing, que se destacam pela qualidade e custo-benefício.

Divulgação STI Máquinas

STI Máquinas

Julio Catalano e Germano Basko

A Nanxing é uma empresa especializada em fornecer equipamentos e solução total para a produção de móveis de painel, incluindo máquina CNC Nesting, seccionadoras, coladeiras de bordas, centros de furação, furadeiras múltiplas, etc. As máquinas importadas ao Brasil pela STI Máquinas podem trabalhar individualmente, em linhas de produção ou em linhas dentro do conceito de Indústria 4.0.

Abril tem recuo no volume de produção

Em sua matriz na China, a Nanxing investiu no parque fabril de mais de 234 mil m² de área construída, com centros de usinagem CNC de 5 eixos de classe mundial e estação de trabalho de integração de robôs para metalúrgicas. “Isso faz com que a produção da empresa seja classificada como a número 1 na indústria de máquinas para trabalhar madeira”, contam os diretores. O investimento constante em Sistema MES – Processamento SOP – e Programa de Controle de Qualidade Total garantem a alta qualidade e confiabilidade das máquinas.

Divulgação STI Máquinas

Centro de furação Nanxing NCB612D

A parceria STI e Nanxing é muito vantajosa aos clientes brasileiros, destacam os diretores da STI Máquinas, Julio Catalano e Germano Basko. Isso porque a empresa brasileira com sede em Irati (PR), cuida dos serviços de pré-venda e pós-venda localmente da maneira mais eficiente. Isso é feito por meio de comunicações eficazes dos membros da equipe profissional com ampla experiência no mercado de máquinas para indústria moveleira.

Desse modo, eles garantem que a indústria moveleira pode se sentir segura com o investimento realizado nas máquinas e equipamentos da Nanxing. Para saber mais a respeito, leia reportagem exclusiva na edição 309 da Móbile Fornecedores, que conta tudo sobre a empresa brasileira e a multinacional chinesa. Além disso, há uma reportagem sobre as novidades em máquinas e equipamentos para a indústria moveleira após um segundo ano sem feiras presenciais.

Exportações moveleiras de Bento Gonçalves crescem 81,4% no 1º semestre

Exportações de móveis gaúchos de janeiro a junho cresceram 93%, mas salienta-se a base deprimida de comparação em relação ao mesmo período de 2020

Publicado em 21 de julho de 2021 | 12:02 |Por: Thiago Rodrigo

As exportações moveleiras gaúchas reagiram de modo favorável no primeiro semestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado considerado o pior da história para os embarques de móveis. Embora a base de comparação seja baixa, de janeiro a junho deste ano as empresas moveleiras do Rio Grande do Sul exportaram US$ 137 milhões – incremento de 93,1% no período.

No polo moveleiro de Bento Gonçalves, o principal do país, exportações de US$ 34,4 milhões frente a US$ 19 milhões em 2020 – incremento de 81,4%. No Brasil, as exportações chegaram a US$ 467,7, crescimento de 70,5% de janeiro a junho em comparação a igual período de 2020. Os dados são originários do Comex Stat – portal oficial de estatísticas de comércio exterior do Brasil – e apurados pela Inteligência Comercial da Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs).

Duratex se transforma em Dexco

O presidente da Movergs, Rogério Francio, entende que deve haver uma continuidade dessa trajetória positiva no mercado externo, sustentada pela alta do dólar e elevada demanda por mobiliário conforme o pleno avanço mundial da vacinação. “A presença exportadora é importante, pois coloca a indústria moveleira frente a frente com as exigências do mercado internacional, tornando-as também mais competitivas no mercado interno e refletindo no desenvolvimento do setor moveleiro como um todo” argumenta.

Os Estados Unidos estão consolidados como o principal destino dos móveis brasileiros, sejam produzidos no polo de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul ou no Brasil como um todo. Em se tratando da produção gaúcha, destaque também para bons resultados registrados no Chile, Peru, Uruguai, Reino Unido, Colômbia, Paraguai, Bolívia, Porto Rico e Panamá. A Argentina não aparece mais no ranking dos 10 principais importadores de móveis.

Exportações moveleiras 2019/2021

2019
BR – US$ 331.291.679
RS – US$ 90.709.913
Polo de Bento – US$ 21.158.715

2021
BR – US$ 467.765.944
RS – US$ 137.712.551
Polo de Bento – US$ 34.485.237
Fonte: Comex Stat. Dados apurados pela Inteligência Comercial da Movergs

(a entidade não compara com o ano-base de 2020, pois basicamente não houve embarques em virtude do auge da pandemia)

Principais destinos dos móveis produzidos no Rio Grande do Sul

EUA
Chile
Peru
Uruguai
Reino Unido
Colômbia
Paraguai
Bolívia
Porto Rico
Panamá

Duratex se transforma em Dexco

Empresa muda nome do “grupo”, mantém suas marcas nos diferentes segmentos de produtos e inicia um novo ciclo de crescimento

Publicado em 16 de julho de 2021 | 10:27 |Por: Thiago Rodrigo

Duratex agora é Dexco. No ano em que celebra 7 décadas de atuação e registra os melhores resultados de toda a história com as marcas – Deca, Portinari, Hydra, Duratex, Ceusa e Durafloor –, a Duratex, ou melhor, Dexco, dá um passo importante na trajetória. A mudança não só de nome simboliza o novo momento de crescimento da companhia.

Com a mudança, a Dexco consolida o perfil centrado no consumidor final e em sua jornada. A promessa da nova marca – Viver Ambientes – concretiza o propósito de oferecer Soluções para Melhor Viver e traduz a atenção maior às pessoas, unindo também a solidez da gestão consciente e eficiente do negócio a um olhar cuidadoso para o design na entrega de produtos de alta qualidade e estética diferenciada.

“Nasce uma empresa de 70 anos, que se orgulha de todas as conquistas do seu passado e de toda a transformação cultural vivida ao longo dos últimos quatro anos, cujos impactos na companhia nos fizeram alcançar resultados históricos. Essa jornada e toda a agenda interna pavimentaram o caminho para, agora, focar em um novo ciclo de crescimento. Dexco é, portanto, uma nova companhia: mais digital, aberta, dinâmica e integrada. Ela chega com vários projetos de investimentos, como parte de um plano multinegócios, comprometida com a rentabilidade ao mesmo tempo que busca uma ligação cada vez mais próxima com seu consumidor”, explica Antonio Joaquim de Oliveira, presidente da Dexco.

Schattdecor apresenta Resilient Habitats

Parte fundamental desse movimento é o olhar atento para o significado de cada uma das marcas. De forma integrada, os negócios da companhia revisitaram suas identidades visuais e suas estratégias de marketing. Trouxeram novas promessas, novos posicionamentos, novos territórios e nova linguagem visual. Movimento alinhado à centralidade no consumidor. E, à medida que essa mensagem foi renovada, se fez mais necessária a revisão da marca corporativa.

Estabeleceu-se, então, uma plataforma de marca que, sob o propósito de oferecer Soluções para Melhor Viver, cria ambientes que possam ser vividos em sua totalidade. Afinal, segundo a empresa, é da convivência harmônica entre estética e funcionalidade que as soluções da Dexco serão capazes de oferecer bem-estar, conforto e cuidado para a vida das pessoas.

A transformação representa também um novo momento de desenvolvimento. Para os próximos anos estão previstos investimentos de aproximadamente R$ 2,5 bilhões em um novo ciclo de crescimento. Além disso, a busca permanente para atrair novos negócios, que sejam rentáveis e estejam de acordo com os propósitos da Dexco, continua sendo uma das fortes diretrizes deste novo momento com projetos que possibilitam avanços importantes no processo de digitalização e aprimoramento da jornada do consumidor.

Schattdecor apresenta Resilient Habitats com novos decors

Resilient Habitats soluções flexíveis para ambientes se tornam sinônimo de segurança

Publicado em 15 de julho de 2021 | 08:00 |Por: Thiago Rodrigo

Em resposta à pergunta: “Como queremos viver no futuro?”, uma extensa pesquisa de tendências internacionais resultou em novos conceitos e soluções em design. A resposta: Resilient Habitats – soluções flexíveis para ambientes se tornam sinônimo de segurança. É com base nisso que a Schattdecor apresenta sua nova coleção de decor e como o morar, o trabalhar e o conviver se desenvolverão visual e funcionalmente no futuro, além de quais novas soluções devem surgir como resposta às necessidades do amanhã.

O resultado da Schattdecor é claro: os espaços de moradia devem ser projetados para serem o mais flexível e multifuncional possível. O ambiente deve se adaptar às necessidades do usuário, mesmo em situações imprevisíveis. É preciso versatilidade, capacidade de resposta rápida, e não se limitar apenas a compromissos temporários. Com isso, a empresa chegou a três resultados:

Resilient Habitats: Home

Nossa casa deve ser versátil como nós: nosso porto seguro, ao mesmo tempo em que é também espaço de estudo, trabalho e lazer. Diversidade é um aspecto necessário aqui. Uma casa que pode ser facilmente adaptada à rotina, ao mesmo tempo em que comporta situações imprevisíveis precisa de móveis versáteis e flexíveis.

Materiais e cores naturais desempenham um papel importante no design deste ambiente. O espaço de descanso é restrito, mas cada vez mais necessário. Nossas vidas, privada e profissional, acontecem no mesmo lugar, mas, mesmo assim, queremos continuar tendo a possibilidade de separá-las.

Schattdecor apresenta nova linha de impregnação

O purismo moderno, as estruturas claras e as formas simples dos móveis, remetem à uma elegância atemporal e garantem a sensação de limpidez, por dentro e por fora. Tons terrosos de marrom e vermelho evocam a sensação de simplicidade.

Em geral, encontramos nas superfícies de móveis e pisos cores e materiais que conhecemos da natureza. A cozinha como ponto de encontro central dos moradores também tem um visual ainda mais tradicional e caseiro. Aqui, decors de madeira com um toque rústico e artesanal combinam com pedras naturais.
A redescoberta do lar leva a uma vida ainda mais naturalista e coesa.

Resilient Habitats: Work

Não é a localização do nosso trabalho que conta e sim o seu conteúdo, o seu resultado. Somos digitais e móveis e, por isso, empresas contam cada vez mais com estruturas descentralizadas, afinal o foco está na mobilidade e conectividade; em conceitos como compartilhamento de mesa ou coworking. Os chamados “Multispaces” estão surgindo e sua demanda é cada vez maior. A estação de trabalho deixa de ser fixa na empresa, podendo ser transportada para casa ou para uma cafeteria, restaurante, saguão de hotel, etc. Nesse sentido, mobiliários superleves, modulares e para diferentes usos são cada vez mais necessários.

Schattdecor lança trends 21/22

Em termos de design, ambientes de trabalho exigem tons claros, decors modernos e minimalistas. Madeiras claras, efeitos metálicos e tecidos são ideais aqui. Azul é a cor de destaque! Cai muito bem o contraste de tons frios, como em reproduções de concreto aliados a opções em madeira mais aquecidas.

Escritórios com conceito aberto e coworkings precisam de decors aconchegantes e de aparência natural, além de um visual moderno. Eles transmitem segurança, confiança e abrem espaço para criatividade.As principais tendências para os ambientes de trabalho são escritórios flexíveis e espaços de compartilhados.

Resilient Habitats: public

Estamos sempre à procura de novos impulsos e inspirações e ambientes públicos também proporcionam estas experiências. Lojas-conceito nos fornecem itens do dia a dia, entretenimento e experiências de compra especiais; o espaço é usado de forma versátil. Uma área com ampla gama de produtos, incluindo um café ou uma área para refeições expande um estabelecimento comercial para um ambiente de convivência ou de trabalho, atendendo convenientemente a várias necessidades no menor tempo possível.

Tramontina lança placas para móveis

Alguns bairros da cidade são reconhecidos por oferecer qualidade de vida, aproximando estabelecimentos comerciais e de entretenimento em regiões residenciais. O espaço público acaba se tornando um ponto de encontro comunitário. Lojas pop-up ou “clique e retire” oferecem uma experiência divertida, fazemos pedidos online de comerciantes locais ou visitamos lojas para verificar nossas compras com antecedência. Se o pedido for feito digitalmente, ficaremos felizes em ter o produto entregue de forma conveniente e sem contato – hoje em dia, até por um drone direto na nossa varanda.

Em espaços públicos, vemos decors de madeira escura combinadas com diversos tons de verde e pedras com aspecto natural, que garantem uma rusticidade elegante. As nuances de tons quentes reforçam a sensação de bem-estar, e encontramos nesses espaços superfícies com acabamentos perolizados e metálicos. Nos locais públicos, as tendências são relacionadas com os conceitos de Smart City, Adventure City, Urban Quarters.Schattdecor

Abril tem recuo de 18,3% no volume da produção de móveis e colchões

Resultados de abril demonstram momento de repensar estratégias no setor moveleiro segundo Abimóvel

Publicado em 14 de julho de 2021 | 10:48 |Por: Portal eMóbile

Após um movimento de retomada do crescimento na indústria moveleira em março de 2021, o volume da produção de móveis e colchões em abril apresentou recuo de 18,3% sobre o mês anterior. Apesar de demonstrar perda de ritmo nas fábricas, que vinha de uma série histórica na segunda metade de 2020, o panorama continua satisfatório. No acumulado dos quatro primeiros meses de 2021 em relação a igual período no ano passado, o aumento em volume é de 24,7%.

Produção de móveis

O consumo aparente de móveis e colchões no Brasil foi de 28,4 milhões de peças no quarto mês do ano. Número que representa recuo de 20,4% em comparação ao mês anterior e aumento de 25,1% em relação ao acumulado do ano. A participação dos produtos importados sobre o consumo interno nacional foi de 3,1% em abril ante 3,4% em março.

Tal ambiente é retratado na última “Conjuntura de Móveis” — relatório desenvolvido pelo Iemi – Inteligência de Mercado sob encomenda para a Abimóvel – Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário, munindo seus associados e ao mercado moveleiro com informações confiáveis e estratégicas para a gestão e os próximos passos dos seus negócios.

Presidente da Abimóvel participa de jantar com presidente

Por um lado, as restrições sociais mais rígidas limitavam a produção e o comércio no segundo trimestre do ano passado, justificando, assim, o crescimento significativo no confronto entre os primeiros meses de 2021 e 2020. Por outro, a estabilização da demanda combinada aos desafios relacionados à compra de insumos e matérias-primas após o boom nas vendas no setor, apontavam para uma desaceleração do consumo e da atividade fabril. Questão que continuaremos acompanhando de perto.

Emprego na indústria moveleira

Neste cenário, portanto, o volume do emprego na indústria moveleira nacional diminuiu em 0,8% em abril no comparativo com março de 2021. Como observado nas demais categorias do estudo, no entanto, houve crescimento do emprego no acumulado do ano: +3,6%. Um resultado que mantém o setor como referência na geração de emprego no País.

O número de horas trabalhadas também teve recuo em relação ao mês anterior (-6,6%). Já frente ao acumulado entre janeiro e abril, o crescimento foi de 19,1%. Dessa forma, era de se esperar que a produtividade do trabalho também recuasse no mês (-12,6%) e subisse no ano (+6,9%). A massa salarial, por sua vez, diminuiu 1,7% em abril, chegando a R$ 351,7 milhões.

Exportações e importações

Quando o assunto é o comércio exterior, as exportações moveleiras atingiram US$ 83,5 milhões em abril de 2021. Resultado que representa aumento de 13,3% frente aos números de março. Em maio, porém, as exportações de móveis e colchões recuaram em 3,4%, totalizando o montante de US$ 80,6 milhões.

produção de móveis

O Brasil também importou cerca de US$ 15,5 milhões em móveis e colchões em abril de 2021, o que representa uma queda de 25,3% na comparação com o mês anterior. Já no mês seguinte, em maio, as importações apresentaram crescimento de 34,3% na comparação com abril. O valor importado no quinto mês do ano chegou a US$ 20,9 milhões.

Por falar em importações, o investimento na importação de máquinas para fabricação de móveis apresentou aumento de 69,5% no acumulado do ano. Destacam-se as máquinas para arquear ou reunir (+582,5%) e as máquinas para serrar (+93,2%).produção de móveis

Varejo de móveis e colchões

Ajudando a ter um entendimento mais palpável do comportamento de compra na ponta, ou seja, dos consumidores finais no comércio, as vendas em volume de peças no varejo nacional apresentaram crescimento de 9,9% em abril no comparativo com o mês anterior (quando houve queda de 3,4%). No acumulado do ano, o indicador registrou variação ainda maior, na ordem de 18,7%.

Já as vendas nominais, portanto em valores, registraram crescimento de 11% no comparativo com março e de 21,4% no acumulado entre janeiro e abril de 2021 na relação com igual período do ano anterior. Panorama que demonstra que a procura por móveis apresentou avanço com recuperação no quarto mês do ano.produção de móveis

Importante ressaltar que segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, os preços nacionais de mobiliário apresentaram alta de 0,81% em maio de 2021 frente ao mês anterior. No ano, o índice já acumula um aumento de 5,1% no varejo. O que pode, portanto, intimidar o consumo nos próximos meses.

Por isso mesmo, é essencial que fabricantes e lojistas compartilhem e debatam os indicadores aqui apresentados, com o objetivo de entender e atender às novas dinâmicas do setor moveleiro e às demandas de consumo no Brasil. Ressaltando o constante desafio de agregar valor sem onerar a produção, tampouco ao consumidor.Abimóvel

Presidente da Abimóvel participa de jantar com Jair Bolsonaro

Indústria moveleira é representada pela presidente da Abimóvel, Maristela Cusin Longhi, em jantar com o presidente Jair Bolsonaro em Bento Gonçalves

Publicado em 12 de julho de 2021 | 14:16 |Por: Portal eMóbile

Cumprindo uma agenda de compromissos na Serra Gaúcha, na noite da última sexta-feira (09), o Presidente da República, Jair Bolsonaro, foi recebido em Bento Gonçalves (RS) para um jantar junto ao prefeito da cidade, Diogo Siqueira, empresários locais e lideranças de setores chaves da economia da região, como a Indústria moveleira. Assim, a presidente da Abimóvel – Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário, Maristela Cusin Longhi, representou o setor moveleiro nacional.

A comitiva do Presidente foi formada, ainda, pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni; o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes; além do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa; e o presidente da Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, Augusto Souto Pestana.

Entre os setores representados, para além do moveleiro, também estiveram no jantar lideranças das seguintes entidades: CIC-BG – Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves; CICS-Serra – Associação das Entidades Representativas de Classe Empresarial Gaúcha; Aprovale – Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos; Uvibra – União Brasileira de Vitivinicultura; entre outras.Abimóvel

Indústria moveleira em pauta

Como entidade nacional representativa da indústria de móveis, a presença da presidente da Abimóvel no jantar, sinaliza a força e visibilidade do setor moveleiro na economia nacional, sendo a oitava indústria que mais emprega no País, com considerável vocação exportadora e que representa 1,2% do Produto Interno Bruto brasileiro.

Projeto Comprador gera mais de US$ 1 milhão em negócios

Maristela aproveitou a ocasião para entregar ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, uma placa de agradecimento em nome da Abimóvel e seus associados pelo apoio e o direcionamento estratégico proporcionados à indústria e ao setor moveleiro durante o acirramento da pandemia de Coronavírus, por meio do Ministério da Economia, do Ministério da Infraestrutura, Ministério da Saúde, Apex-Brasil e outros importantes órgãos federais.

A presidente da entidade que representa a Indústria moveleira usou a oportunidade, ainda, para reiterar a pauta das políticas econômicas defendidas pela Abimóvel, por meio de sua Mesa Executiva instalada no Ministério da Economia, bem como pelo trabalho propositivo realizado por meio da Fremob – Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria do Mobiliário, com o apoio de mais de 200 deputados e senadores no Congresso Nacional, bem como de uma série de assuntos vinculados à cadeia produtiva de móveis.

Um trabalho constante e diretivo, que, após a avaliação de 1055 sugestões, consolidou-se em 27 Medidas Provisórias já implementadas, em tramitação ou análise nos eixos trabalhista, creditício e tributário, que deverão gerar uma melhoria no ambiente de negócios em nosso País. Acompanhe a relação atualizada das medidas em andamento: Proposições para o enfrentamento da pandemia e Projeto redução Custo Brasil.

No compromisso, os demais líderes empresariais também entregaram suas demandas ao Presidente, ligadas às pautas de infraestrutura, reformas, exportações, qualificação profissional, turismo, entre outras relacionadas a cada um dos segmentos ali representados.


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646