Máquinas italianas tiveram forte recuperação no primeiro trimestre

Dados do gabinete de estudos da Acimall, associação de máquinas para madeira, apontam pedidos 58% maior no primeiro trimestre de 2021

Publicado em 27 de maio de 2021 | 08:00 |Por: Thiago Rodrigo

“Nunca poderia haver melhor maneira de começar o novo ano. Os dados processados pelo nosso gabinete de estudos confirmam a ‘forte percepção’ dos últimos meses: o ano de 2021 começou muito positivamente, com uma forte expansão da procura de tecnologia para a indústria moveleira e da madeira”. A frase é de Luigi De Vito, presidente da Acimall – a associação que reúne os fabricantes italianos de tecnologias, ferramentas e equipamentos para madeira e materiais à base de madeira.

O resultado surpreendente dos primeiros noventa dias deste ano, são de pedidos acima de 58% em relação ao mesmo período de 2020. Os pedidos internacionais foram muitos positivos, com aumento de 52%, enquanto a demanda doméstica literalmente explodiu, crescendo 87,8%.

Schattdecor destaca apresenta para o mercado

“O termo de comparação é claramente um período – janeiro-março de 2020 – que foi fortemente afetado pelo bloqueio causado pela emergência sanitária global, mas, mesmo assim, a recuperação superou em muito nossas expectativas, apoiada pelos sinais positivos que haviam chegado último trimestre de 2020”, acrescentou De Vito.

Em valor absoluto, a excelente tendência dos pedidos no início de 2021 empurrou a indústria italiana de tecnologia da madeira de volta ao seu máximo, alcançado em 2018, com um aumento trimestre a trimestre de 17,6%.

Pesquisa trimestral Acimall

A pesquisa trimestral realizada pelo gabinete de estudos da Acimall em uma amostra estatística de empresas também mostra que a carteira de pedidos cobre 4,1 meses, enquanto a variação de preços desde 1º de janeiro foi de um por cento. A receita total, em comparação com o primeiro trimestre de 2020, aumentou 2,4 por cento.

Os entrevistados deram um feedback claro na pesquisa de qualidade: 75 por cento da amostra indicou uma tendência de produção positiva (contra 50 por cento no trimestre anterior, evidência clara de aumento da confiança em mercados mais “reativos”); 5%relataram queda nos negócios, enquanto 20 por cento relataram estabilidade substancial.

Guararapes lança novos padrões de tecidos

O crescimento também foi a tendência predominante nos números do emprego: 55 por cento da amostra relatou uma tendência estável, enquanto 40 por cento indicaram um aumento e 5 por cento uma redução. Os estoques disponíveis estão aumentando de acordo com 40 por cento dos entrevistados, diminuindo para 20% e estável para 40%.

De acordo com a pesquisa de previsão, 55 por cento esperam que a tendência das exportações permaneça inalterada nos valores atuais, enquanto 45 por cento acreditam que a situação só pode melhorar. Ninguém teme que a situação piore, o que é significativo em termos de confiança no futuro. Olhando apenas para o mercado interno, a perspectiva é oposta: 55% da amostra espera mais expansão, 40% estabilidade e 5% acha que haverá uma redução.

Acimall

Desempenho em 2020

Assim, o primeiro trimestre apresentou uma mudança de rumo clara e positiva depois de um ano, 2020, que será lembrado como um dos períodos mais difíceis que nosso setor já enfrentou. De acordo com os números finais publicados pelo escritório Acimall Studies, a produção das empresas italianas em 2020 parou em 1.848 milhões de euros, ou seja, 18,4 por cento menos que em 2019. Esta queda massiva, como poderia ser facilmente prevista, ocorreu principalmente na primeira parte do ano, quando o impacto das medidas de combate à pandemia Covid-19 foi mais forte.

A partir do verão, a tendência foi bem mais positiva, principalmente no quarto trimestre; a reversão da tendência apoiou a confiança e uma atitude positiva em todo o setor, mas não foi suficiente para compensar o tempo, os pedidos e as receitas perdidos, embora tenha ajudado a fechar 2020 melhor do que havia sido calculado nos meses mais difíceis.

Sayerlack amplia laboratório

Claro, a situação global também teve um impacto nas exportações italianas, com uma queda de 15,8 por cento em relação a 2019 e um valor absoluto de 1.330 milhões de euros. Apesar dessa redução, as vendas internacionais continuam sendo o principal impulsionador de todo o setor.

A redução das importações em 2020 foi ainda mais forte em percentagem, caindo 28,2 por cento, para 153 milhões de euros. No conjunto, estes valores indicam que a procura interna em 2020 ainda se encontrava em situação crítica, enquanto a balança comercial – ou seja, a diferença exportação-importação – se mantinha em níveis elevados (1.177 milhões de euros).


Notícias do Mercado Moveleiro

Conheça nossas publicações:

eMobile

Atualizado diariamente por uma equipe de jornalistas profissionais, o Portal eMóbile agrega as notícias mais atuais e relevantes para os profissionais do setor moveleiro, sejam eles industriais, varejistas, marceneiros ou designers e arquitetos.


  • CONTATO
  • contato@revistamobile.com.br
  • Avenida Sete de Setembro
  • 6810, 2º andar - Cj 18
  • Seminário | 80240-001
  • Curitiba | Paraná
  • (41) 3340 4646